·  

Um Movimento Unificado para Combater Fraudes em Trabalhos Acadêmicos

Como a Turnitin e o Centro Internacional de Integridade Acadêmica estão envolvidos com pessoas de todo o mundo para enfrentar o desafio de comprar e vender o trabalho dos alunos?

Audrey Campbell
Audrey Campbell
Equipe Editorial Turnitin
Equipe Editorial Turnitin

Subscribe

 

 

 

 

By completing this form, you agree to Turnitin's Privacy Policy. Turnitin uses the information you provide to contact you with relevant information. You may unsubscribe from these communications at any time.

 

“Prefiro obter sucesso trabalhando duro do que usando o trabalho de outros para prosperar.”

(Aluno do Ensino Superior dos Estados Unidos)


Chegaram os resultados: o terceiro Dia Internacional de Ação (IDoA) Contra Fraudes em Trabalhos Acadêmicos, realizado no dia 17 de outubro, superou todas as expectativas. Indivíduos e instituições do mundo todo se reuniram para expressar sua indignação com a indústria de terceirização de trabalhos acadêmicos.

Pessoas da América do Norte e América do Sul, Austrália, Europa, África e Oriente Médio foram encorajadas a se unirem por meio do diálogo e expressarem suas preocupações com a crescente prática que compromete o valor dos nossos sistemas educacionais.

A Turnitin e o Centro Internacional de Integridade Acadêmica (ICAI) formaram uma parceria para lançar um pacto, reunindo pessoas para combater o problema. Foram realizadas campanhas nas mídias sociais, estimulando a organização de eventos locais e ao vivo em campi universitários de pequeno e grande porte.

Foi uma iniciativa realmente memorável como mostram os números alcançados.

Participação sem precedentes

Em números

  • 88 instituições de todo o mundo;
  • 64 países diferentes;
  • Mais de 950 pessoas assinaram o pacto;
  • Mais de 365 alunos aderiram ao pacto.

Foram 88 instituições que se uniram contra a indústria antiética, por meio de uma parceria direta com o ICAI. Entre elas, instituições de ensino médio e superior, institutos de pesquisa e repartições públicas, faculdades de pequeno porte e grandes universidades, bem como grupos de cidadãos, de vários portes, preocupados com a questão. Os participantes organizaram eventos em seus campi para promover conscientização sobre fraudes em trabalhos acadêmicos e cultivar fortes comunidades de integridade acadêmica.

Resultados surpreendentes

O mundo está despertando para essa prática antiética. As pessoas, e não apenas instituições e professores, estão se movimentando: são alunos que querem assegurar que seu diploma continuará a ter valor por muito tempo após a sua formatura. Mais de 950 pessoas assinaram o pacto em parceria com o ICAI, das quais, aproximadamente 370 eram alunos que se posicionaram e disseram não às fraudes em trabalhos acadêmicos.

Após assinarem o pacto, muitos expressaram sua motivação para se unirem ao ICAI e à Turnitin na luta contra essa prática:

“Honestidade, esforço e crescimento geram uma mudança valiosa e duradoura na vida e para a sociedade. A terceirização de trabalhos acadêmicos desvaloriza o sistema, a causa e o indivíduo.” (Aluno do Ensino Superior do Reino Unido)

“Prefiro obter sucesso trabalhando duro do que usando o trabalho de outros para prosperar.” (Aluno do Ensino Superior dos Estados Unidos)

“Precisamos criar uma comunidade melhor... Escrever com integridade criará cidadãos melhores.” (Professor do Ensino Médio do Equador)

“O aprendizado é a recompensa justa do esforço diante de um desafio complexo. Muito frequentemente indivíduos e instituições concentram-se no resultado final (certificado, diploma etc.). Esse tipo de trapaça, além de todos os males citados, engana o próprio envolvido, pois lhe priva do senso de realização e da confiança que nasce com ele. Integridade não diz respeito apenas a certo ou errado, é um caminho para a autorrealização.” (Administrador de Instituição de Ensino Superior do Canadá).

Inspirados, indivíduos também recorreram às mídias sociais, postando suas declarações no Twitter com as hashtags #defeatthecheat (#AcabeComAFraude) e #excelwithintegrity (#SejaExcelenteComIntegridade).

Tricia Bertram Gallant, Diretora do Escritório de Integridade Acadêmica da Universidade da Califórnia em São Diego, reconheceu em seu blog recentemente o enorme desafio que nossas comunidades enfrentam para desmontar a indústria de terceirização de trabalhos acadêmicos. E, embora o 3o Dia de Ação Internacional tenha sido apenas um pequeno passo de uma longa e árdua jornada, ele foi realmente importante:

“Juntos, nossas pequenas vitórias mudarão o cenário da educação. Juntos, continuaremos a plantar as sementes da integridade dentro de nossas comunidades. Assim, juntos, adubaremos o solo do ensino e aprendizado para que as sementes tenham os nutrientes de que necessitam. E, por fim, se juntos promovermos ambientes institucionais que deem respaldo à propagação da integridade, seremos capazes de combater as forças que buscam destruir o verdadeiro sentido da educação.”

Seguintes passos

O dia 17 de outubro demonstrou como instituições, educadores, alunos e parceiros globais do setor de educação estão levando a sério a ameaça das fraudes em trabalhos acadêmicos. Como participantes e protetores de nossos sistemas educacionais, está claro que nos importamos profundamente com a preservação da integridade e qualidade do ensino. Para quem assinou o pacto, é hora dos próximos passos:

  • Continue a se informar sobre a crescente ameaça das fraudes em trabalhos acadêmicos;
  • Seja parceiro do ICAI e da Turnitin e ajude a transmitir a urgência de lidarmos com o avanço desse comportamento antiético;
  • Participe de eventos que promovam essa conscientização e continue a ser um modelo de integridade na sala de aula e no campus, e fora deles.

Vamos cuidar dessa causa, trabalhar juntos e ver o que conseguimos realizar de agora até o Dia de Ação Internacional do ano que vem.